Marabá, 04 de abril de 2020

A realidade da Pandemia do Coronavírus (Covid 19) Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

16 de março de 2020   .    Notícias da Diocese

Estamos passando por um momento difícil na humanidade na qual a convivência humana pode fazer-nos distanciar um pouco uns dos outros, mas também seja um momento de atitudes de solidariedade, de fraternidade entre os povos e as pessoas a partir dos sofredores, das pessoas idosas e dos excluídos da sociedade. O Senhor garante a sua presença em meio aos seus, pois onde dois ou mais estiverem reunidos no nome dele, Ele se faz presente (Mt 18, 20).

O vírus se espalha de uma forma veloz por causa da saudação, da saliva, do espirro do outro, da tosse. Ele faz isolar a pessoa de tudo e de todos. O novo Coranavírus(covid19) foi classificado como Pandemia pela Organização Mundial da Saúde, pelo fato de que  supera toda e qualquer fronteira, sendo uma doença contagiosa. Medidas foram assumidas nos países dos diversos continentes como o fechamento das fronteiras, viagens canceladas, muitas atividades suspensas, encontros sociais e religiosos suspensos ou adiados, jogos de futebol sem o público, ou mesmo as partidas suspensas, entre outras, num esforço global para conter o vírus e a crise, por causa da pandemia do coronavírus que vai entrando nas pessoas e nos povos. A Igreja também está neste conjunto de medidas e no respeito pelas orientações governamentais. Foi muito importante o gesto do Papa Francisco no domingo passado de rezar na Basílica de Santa Maria Maior, diante do ícone de Nossa Senhora Salus Popoli, protetora do povo romano. Devemos rezar a Deus para que inspire a ciência, a medicina para que possam encontrar uma solução na tentativa de amenizar este flagelo que a humanidade está passando.

A realidade da Pandemia do novo Coranavírus ensina a todos a busca da superação do individualismo, e a importância do cuidado da vida como dom e compromisso, tema da CF 2020. O vírus vai infectando as pessoas simples, sobretudo as idosas, mas também aquelas que possuem o poder, seja quem for. Alguns sacerdotes já morreram por causa da Covid 19. Nós não podemos ficar indiferentes diante da outra pessoa que está sofrendo por causa do Coranavírus ou que está afetada por outra doença.

Como são importantes a mensagem da nossa Conferência: tempos de esperança e de solidariedade, as orientações das Dioceses e nesta nós também nos incluímos para que sejam seguidas nas missas e celebrações eucarísticas e da palavra, no sentido de que o Pai Nosso seja de mãos erguidas, omitir o abraço da paz e a comunhão seja dada na mão. É preciso também evitar a presença nas grandes aglomerações de pessoas. Tratam-se do bem comum, do coletivo que devemos colocar para que todos tenham vida e vida em abundancia (Jo 10,10), assim como nos fala o Senhor Jesus Cristo. Sabemos que o ser humano foi feito um para o outro, no qual é chamado a amar a Deus, ao próximo como a si mesmo. Devemos aprender que a pandemia no novo coronavirus passará com o tempo, na qual a humanidade saberá dar a importância de viver juntos, de buscar o caminho da solidariedade, do cuidado com o outro, que é o cuidado de Deus para cada um de nós para um dia termos a salvação, como dom e graça do Senhor. Se esta pandemia não escolhe a idade, a vida das pessoas, é fundamental as medidas que os governos e a Igreja estão assumindo no sentido da prevenção, das proteções que estão sendo anunciadas para o bem de todas as pessoas e para a glória de Deus.

Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

FacebookWhatsAppTwitter