Marabá, 30 de junho de 2022

A importância da caminhada sinodal na vida eclesial

25 de março de 2022   .   

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

O Sínodo ganha importância por ser uma instituição eclesial que alude à unidade na diversidade, conforme o Evangelho de Jesus Cristo na vida de toda a Igreja, de seus ministros, de cada fiel e de toda a sociedade. Ele possibilita uma vida nova para todo o povo de Deus. Geralmente segue um tema em profunda ligação ao Concílio Vaticano II. Para isso, é preciso ouvir a voz do Senhor, do seu Espírito para que a sua palavra penetre nos corações e em todas as estruturas em vista da conversão das pessoas para a concretização da paz e do amor na Igreja e no mundo de hoje.

Nós percebemos a importância que o sínodo carrega para a Igreja e para a sociedade, devido ser uma caminhada em conjunto. Isto é ação do Espírito Santo que ilumina a vida da Igreja para que ela cumpra sempre mais a unidade e a fraternidade, seja sempre mais povo de Deus, num mundo onde se valoriza muito o individualismo, o autoritarismo, o clericalismo. O Sínodo de 2023 busca superar estes males que a Igreja está enfrentando no momento atual. Jesus enviou os seus discípulos ao mundo para fazer discípulos seus, todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo (Mt 28, 19). Todos são chamados a assumir as palavras do Senhor. É preciso fazer um caminho solidário, fraterno. É o que o Papa Francisco está propondo em Outubro, para o sínodo de 2023, em Roma.

            A palavra Sínodo.

            O sínodo é um caminho comum, em conjunto. A sua origem é grega Sýnodus: Sýn, com, junto, Odós, caminho. O seu significado é reunião, visando à unidade de seus membros[1]. O Sínodo é uma palavra antiga, porque a Igreja primitiva realizava muitos sínodos eclesiais em vista da unidade da doutrina e para uma caminhada em conjunto de Igreja tanto no Oriente como no Ocidente. O seu significado é bastante atual de modo que é o caminho dos fieis para ser percorrido neste mundo e um dia na eternidade. O fato é que a sinodalidade se expressa no modo de vida e de trabalho ordinário da Igreja, fazendo com que todo o povo de Deus caminhe junto, ouvindo o Espírito Santo e a Palavra de Deus, com o intuito de participar da Igreja na comunhão que o Senhor Jesus Cristo estabelece entre nós. O Concílio Vaticano II ressaltou muito esta forma de ser da Igreja que é o caminhar junto, sendo o jeito mais eficaz de manifestar em prática a natureza da Igreja como Povo de Deus, que é peregrino e missionário do Senhor Jesus Cristo.

O sínodo 2023 e o seu objetivo.

            O Papa Francisco convocou um sínodo de bispos que será realizado em Outubro de 2023 em Roma. O tema é: Por uma Igreja Sinodal. Lema: Comunhão, Participação. Missão. As três dimensões estão profundamente relacionadas entre si, porque elas são os pilares essenciais de uma Igreja verdadeiramente sinodal. O fato é que não há hierarquia entre elas, mas cada uma enriquece e orientam as outras.

            O objetivo do Sínodo 2023 é ouvir a voz, como Povo de Deus, o Espírito Santo, o que ele a diz à Igreja. É uma missão importante de se realizar, porque ela possui esta dimensão divina e humana. Todos devem se colocar na escuta de sua voz e trabalhar para que o Sínodo produza frutos de vida em nossas vidas. Tudo será feito pela Palavra de Deus, a partir da Escritura Sagrada, a Tradição viva da Igreja, ouvindo as pessoas, as pastorais, os movimentos, os serviços, os marginalizados, os povos ribeirinhos, os povos indígenas, discernindo desta forma os sinais dos tempos.

            As formas da sinodalidade.

            A Igreja reconhece que a sinodalidade é de fundamental importância na sua natureza. Nós percebemos que uma Igreja sinodal expressou-se ao longo da história, em Concílios ecumênicos, sínodos de bispos, sínodos diocesanos e também conselhos de pastoral diocesanos, paroquiais, comunitários. Nós dizemos que existem diversas maneiras de se dar a sinodalidade, porque nós caminhamos juntos, buscamos a unidade na diversidade em vista da evangelização. De uma certa forma nós praticamos a sinodalidade com as reuniões que realizamos nas pastorais, nos movimentos, nos serviços. A sinodalidade faz-se sempre mais como jeito de ser Igreja, não tanto um acontecimento, mas é um estilo, um modo de ser que a Igreja vive a sua missão no mundo, de evangelizar e de ser evangelizada, de proclamar o amor a Deus, ao próximo como a si mesmo. A sinodalidade não é feita, é construída pela ação do Espírito Santo e é de responsabilidade humana.

            A missão da Igreja.

            A missão da Igreja é o povo de Deus que caminha junto, unido com o Senhor, iluminado pelo Espírito Santo e fortalecido pela presença do Pai. Cada membro, bispo, presbítero, religioso, diácono, toda a pessoa batizada desempenhe o seu papel crucial, unidos com os outros e com Deus. Jesus confiou aos seus discípulos a missão de levar o evangelho a toda a criatura(Mt 28,19). A Igreja sinodal não caminha sozinha, mas caminha em comunhão com os seus membros, em vista do cumprimento de sua missão comum, por meio da participação de seu povo  com o Senhor Jesus.

            A importância da fase diocesana.

            O sínodo tem diversas etapas de modo que o momento atual refere-se à Diocese realizar o seu modo de fazer o sínodo. Cada Diocese fará o seu caminho. A Diocese de Marabá está fazendo a sua caminhada sinodal. Ela passou todas as áreas de Pastoral, Cidade nova, Nova Marabá, Jacundá, Morada Nova, Carajás e Araguaia com a intenção de fazer com que o sínodo penetre sempre mais na vida do povo de Deus, em todos nós, confiado pelo Senhor. Algumas perguntas colocaram-se para serem respondidas até o fim de junho, além de dar um folheto explicativo ao momento do Sínodo, comunhão, participação e missão. Nós confiamos ao Espírito Santo esta missão importante na vida diocesana, mas também nós somos chamados a fazer a parte humana, através das reuniões, dos encontros de formação para que a sinodalidade ocorra em todos os níveis de uma Igreja Particular. Cada Diocese fará a sua síntese de modo que tudo será enviado para Brasília e depois para Roma.

            Nós dizemos que o Sínodo exigirá empenho de toda a Igreja. Ele é importante na vida eclesial para torná-la sempre mais conforme o Senhor Jesus Cristo deseja de seus seguidores e seguidoras, mais próxima do povo de Deus e mais próxima do Deus Uno e Trino. A comunhão, a participação e a missão tornem-se uma meta a ser alcançada para todos os seus membros, visando ser a Igreja de Jesus Cristo neste mundo e um dia viva na eternidade.

[1] Cfr. Sinodo. In: In: Il vocabolario treccani, Il Conciso. Milano, Trento, 1998, pg. 1595.

FacebookWhatsAppTwitter

VEJA TAMBÉM