Marabá, 19 de junho de 2024

A importância da missão na vida eclesial e no mundo

10 de outubro de 2022   .   

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

            A Igreja no Brasil celebra o mês missionário com alegria e com amor. Ela tem presente as palavras de Jesus que disse para os seus discípulos de irem para o mundo e anunciarem o evangelho a toda a criatura (Mc 16,15). O Senhor também garantiu a sua presença junto com todas as pessoas que batizarem as pessoas e os povos em nome da Santíssima Trindade e o fizerem as coisas em nome dele (Mt 28, 19-20). A missão é própria da Igreja, e também na vida de toda a pessoa cristã, batizada que procura amar a Jesus Cristo e a comunidade.

            A palavra missão é uma palavra latina: missio-onis cujo significado é enviar a pessoa para exercer alguma coisa no mundo, a cumprir uma missão em particular ou comunitária[1]. A missão ocorre num nível comunitário. Jesus enviou os seus discípulos dois a dois (Mc 6,7).

            O tema e o lema do mês missionário

O Papa Francisco enviou uma mensagem muito importante sobre o dia mundial das missões que será no terceiro domingo de outubro[2]. O tema do mês missionário 2022 é: A Igreja é missão. O seu lema: “Sereis minhas testemunhas” (At 1,8). Ele tem presentes as palavras do Senhor Ressuscitado antes de partir para a casa do Pai, nas quais os discípulos seriam as suas testemunhas em Jerusalém, na Judéia, na Samaria e até os confins da terra (At 1,8). E Jesus não deixou de dizer que eles receberiam a força do Espírito Santo que desceria sobre eles (At 1,8).

O Papa Francisco afirmou que ser testemunha do Senhor é o ponto central do ensinamento de Jesus aos discípulos em vista de sua missão no mundo. Todos os discípulos são testemunhas de Jesus Cristo, pelo dom do Espírito Santo de modo que serão constituídos pela graça. Da mesma forma como Cristo é o missionário do Pai (Jo 20,21), sendo sua testemunha fiel (Ap 1,5), da mesma forma toda a pessoa seguidora do Senhor, católico, católica, é chamada a ser missionária e testemunha de Cristo. A Igreja, comunidade dos seguidores de Cristo, tem a missão de evangelizar o mundo e de ser testemunha de Senhor Jesus Cristo[3].

O caráter comunitário da missão.

O Papa Francisco insiste na sua mensagem que a missão é dada num caráter comunitário-eclesial. A inspiração veio do próprio Senhor Jesus, pois quando Ele confiou aos discípulos a missão, sendo as suas testemunhas, pediu que se realizasse em comunhão de seus membros. A palavra ‘testemunhas’ é dada no plural no significado que todas as pessoas batizadas são chamadas à missão na Igreja e através do mandato da mesma, a missão se realizará em conjunto e nunca de uma forma individual. Tudo deve ser dado na comunhão com a comunidade eclesial, superando a iniciativa particular. A pessoa realiza a missão em comunhão com a Igreja que lhe enviou[4]. O Papa Francisco tem presente uma palavra de São Paulo VI que afirmava que a evangelização nunca é um ato individual, isolado, mas é profundamente eclesial. Em qualquer lugar ou situação, a pessoa missionária realiza um ato da Igreja e seu gesto está ligado a relações institucionais e invisíveis pela ordem da graça, à ação evangelizadora de toda a Igreja[5]. O Senhor enviou os seus discípulos na missão dois a dois porque o testemunho das pessoas que seguem a Cristo possui um caráter essencialmente comunitário (Mc 6,7). A missão é dada na comunidade.

Ser testemunha de Cristo Jesus.

Os discípulos não só deram testemunho de Cristo ressuscitado, mas também eles foram testemunhas de Cristo Jesus. É desta forma, que diz o Papa Francisco, a essência da missão é dar testemunho de Cristo, de sua vida, paixão, morte e ressurreição por amor a Deus Uno e Trino e à humanidade. Os missionários e as missionárias não se voltam para si mesmos, mas para os outros, e eles oferecem Cristo Jesus em palavras e obras, a boa nova da salvação com alegria e com amor como fizeram os primeiros apóstolos[6].

Mais os testemunhos que os mestres

O Papa Francisco seguiu as palavras de São Paulo VI afirmando que na missão as pessoas ouvem mais as testemunhas que os mestres ou então se essas escutam os mestres o fazem porque eles são testemunhas[7]. A transmissão da fé é dada pelo testemunho de vida evangélica dos cristãos. É fundamental a tarefa de anunciar a pessoa de Jesus e a sua mensagem.

A evangelização coloca como ponto fundamental o exemplo de vida cristã e o anúncio de Cristo. Estes pontos andam juntos. Sem dúvida, diz o Papa Francisco o testemunho completo, coerente e alegre de Cristo possibilita o crescimento da Igreja no terceiro milênio. Como os primeiros cristãos é preciso testemunhar Cristo, com palavras e obras, em todos os ambientes da vida[8].

            Uma Igreja em saída.

            O Papa Francisco exorta a todos cristãos para que sejam Igreja em saída. Da mesma forma foram os apóstolos nos quais o Senhor solicitou que eles testemunhassem a sua palavra e pessoa em Jerusalém, na Judéia, Samaria e até os confins do mundo (At 1,8). Destacam-se o caráter geográfico na missão e também uma Igreja que está em saída para cumprir a sua vocação de testemunhar Cristo Senhor. O Papa reconhece que muitos cristãos são obrigados a fugir para outros países devido as perseguições para que assim eles não se fechem no sofrimento, mas testemunham Cristo e o amor de Deus nos países que os acolhem[9].

A Igreja é chamada a ir aos lugares aonde a boa nova do Senhor ainda não chegou, mas também ir além das suas próprias fronteiras, para testemunhar a todos o amor de Cristo. O Papa também agradece a tantos missionários e missionárias que encarnam a caridade de Cristo e ajudam muitos irmãos pelo caminho.

A força do Espírito Santo.

Jesus prometeu para os discípulos a força do Espírito Santo (At 1,8). Após a descida do Espírito Santo realizou-se a primeira ação de dar testemunho de Cristo, morto e ressuscitado, com um anúncio querigmático através do discurso de São Pedro aos habitantes de Jerusalém. Se antes eles eram fracos e medrosos agora com a presença do Espírito Santo fortaleceram-se, tinham coragem e sabedoria para dar testemunho de Cristo diante de todos.

O Espírito ajuda a dar testemunho de Cristo no mundo de hoje. Quando os discípulos, discípulas sentirem-se desmotivados, cansados é preciso recorrer ao Espírito Santo na oração, para que assim a força dele restaure e fortalece a vida dos seguidores do Senhor e partilhar a vida de Cristo com os outros.

O Espírito é o protagonista da missão.

O Espírito Santo é o protagonista da missão. Ele inspira a pessoa para dar a palavra certa. O Papa lembrou o surgimento da Sagrada Congregação de Propaganda Fidei, em 1622 com o desejo de promover o mandato missionário em novos territórios. Ela continue a animar as atividades missionárias da Igreja com a luz do Espírito Santo. O Espírito inspirou a francesa Pauline Jaricot há 200 anos a fundar a Associação para a Propaganda da Fé. Desta forma surgiu o Dia Mundial das missões onde se celebra todos os anos e cuja coleta em todas as comunidades se destina para o fundo universal, com o qual o Papa apóia a atividade missionária pelo mundo. O Papa Francisco ainda lembrou quatro Obras Missionárias Pontifícias como a Obra da Santa Infância, Obra de São Pedro Apóstolo, e a Pontifica União Missionária, porque realizam atividades missionárias na Igreja universal e nas Igrejas locais.

Uma Igreja missionária.

O Papa Francisco terminou a sua mensagem colocando o ponto importante na qual ele continua a sonhar com uma Igreja missionária com um novo tempo de ação missionária entre as comunidades cristãs. Ele lembrou as palavras de Moisés para o povo de Deus em caminho como seria importante se todo o povo do Senhor fosse profeta (Nm 11,29). Em virtude do batismo, todos os discípulos, discípulas são profetas, testemunhas missionárias do Senhor para testemunhar no mundo, com a força do Espírito Santo, o amor de Deus até os confins do mundo. Maria, Rainha das Missões, rogai por nós[10].

A mensagem do Papa Francisco ajude a todos os batizados e as batizadas a viverem a missão como testemunhas do amor de Deus Uno e Trino no mundo de hoje. A missão é graça de Deus e é também responsabilidade humana. A missão é percebida de uma forma comunitária.

[1] Cfr. Missione. In: Il vocabolario treccani, Il Conciso. Milano, Trento, 1998, pg. 963.

[2] Cfr. A Igreja é missão. Mensagem do Papa. Dia mundial das missões 2022. Brasília. DF, POM, Edições CNBB, 2022.

[3] Cfr. Idem.

[4] Cfr. Idem.

[5] Cfr. Evangelii Nuntiandi, n. 60. In: Idem.

[6] Cfr. A Igreja é missão. Mensagem do Papa. Dia mundial das missões 2022.

[7] Cfr. Evangelii Nuntiandi, n. 41. In: Idem.

[8] Cfr. A Igreja é missão. Mensagem do Papa. Dia mundial das missões 2022.

[9] Cfr. Idem.

[10] Cfr. Idem.

FacebookWhatsAppTwitter

VEJA TAMBÉM