Marabá, 25 de fevereiro de 2024

A importância dos Círios de Nossa Senhora de Nazaré e do Missionário em Marabá

05 de outubro de 2022   .   

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

            A Diocese de Marabá está em festa porque nela estão ocorrendo os Círios de Nossa Senhora de Nazaré e o do Missionário. As coisas estão ocorrendo de uma forma normal, com muita paz e amor. Após dois anos em que a Diocese passou sem os Círios presenciais, por causa da Pandemia da Covid 19, que ainda não acabou, este ano será presencial, com o povo de Deus nas ruas, com todas as equipes que coordenarão o evento religioso, espiritual, tendo sempre presente, a graça de Deus. A missão na coordenação do círio é expressiva, trabalhando de uma forma unida, porque ela almeja uma ótima adesão do povo de Deus nos dias do Círio, que ocorrerão nos dias quinze e dezesseis de Outubro, sábado e domingo. Todos os esforços estão sendo feitos para alcançar os objetivos que são a evangelização, a presença do povo de Deus, o estímulo à vida comunitária, familiar, social através dos Círios, como graças de Deus e participação humana. É possível ver a seguir a metodologia pois segue roteiros importantes nos seus desenvolvimentos.

            O círio interno dado na Paróquia.

            A primeira etapa ocorreu dentro da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, onde a imagem foi às comunidades. Ela passou em meio às ruas onde o povo rezou o terço, deu vivas à Nossa Senhora de Nazaré, a Jesus Cristo, ao Círio, ao povo de Deus, e tudo era acompanhando por cânticos marianos. Ela chegava à comunidade com a entrada da imagem levada pelos guardas da santa e era colocada na frente da comunidade com a missa em seguida. Tudo era feito em clima de fé e de amor. O povo se emocionava com a presença da Imagem de Nossa Senhora. É a fé popular que pede a Nossa Senhora, graças e agradece tantas coisas recebidas pelo Senhor através de Nossa Senhora.

            O círio externo dado nas Paróquias.

            A imagem está percorrendo as paróquias da grande Marabá, passando dois dias em cada uma delas. O espírito e o fervor são fortes, porque o povo de Deus acolhe com muita dedicação a presença da imagem de Nossa Senhora em suas paróquias, que também ela vai para as suas comunidades. O povo reza a Nossa Senhora o terço, faz cânticos a Maria, louva o Senhor Deus por Maria. Ela é acolhida pelo bispo e pelos sacerdotes, o povo de Deus. As missas são realizadas geralmente na Igreja matriz de modo que o povo acorre em grande número para o Círio de Nossa Senhora de Nazaré.

            O tema do ano.

            Este ano tem como tema: Maria, Mãe Educadora do Amor. O tema está ligado à Campanha da Fraternidade 2022 que diz: “Fala com sabedoria e ensina com amor” (Pr 31,26). Maria foi escolhida para ser a Mãe do Salvador, do Redentor. Ela disse sim ao plano de Deus. Ela foi percebida como a nova Eva, que foi obediente à Palavra do Salvador, como dizia Santo Ireneu de Lião[1]. Maria é a serva do Senhor (Lc 1,38). Ela é Mãe porque gerou na carne o Filho de Deus, igual a nós em tudo, menos o pecado. Ela é Educadora porque ela educou o seu Filho na vida, na participação nas sinagogas e nas festas anuais do povo de Israel. É do amor. Tudo é feito com amor, porque a educação é realizada no amor em vista da superação da violência, da superioridade com os outros, do respeito com as pessoas, no amor a Deus, ao próximo como a si mesmo. O tema da educação é aprofundado pelo fato de que essa inicia em casa, é dado na escola, na comunidade e na sociedade como fala o Pacto educativo do Papa Francisco.

            As diretorias do Círio.

            É uma equipe de leigos e de leigas, muito importante que coordena o Círio juntamente com o bispo diocesano e o pároco do santuário de Nossa Senhora de Nazaré. Tudo é realizado em equipe para o bom andamento das coisas. São realizadas diversas reuniões em preparação ao Círio que sempre ocorre no terceiro domingo de Outubro, mês missionário, mas também é o mês do Círio. A equipe reza juntos, reforçando a espiritualidade para que tudo vá conforme a Vontade de Deus. O Círio é de todos porque ajuda a pessoa estar mais perto de Maria, para estar mais perto do Senhor.

            Os guardas do Círio de Nazaré.

            Eles também têm grande valor feito por homens e mulheres, jovens e adolescentes que ajudam na guarda da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. São pessoas disponíveis, simples, que fazem o isolamento para a imagem de Nossa Senhora passar em meio às pessoas e à multidão. Os integrantes do Círio marcam presença quando a imagem sai de uma paróquia para outra e nos dias do Círio, sábado e domingo, dias quinze e dezesseis de outubro, eles e elas estão diretamente guardando a imagem de Nossa Senhora, vivenciando o Círio com espírito de fé e de amor.

            Os simpósios marianos.

            A equipe de evangelização e espiritualidade coordena os simpósios marianos. São acontecimentos que exaltam o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, porque tratam de assuntos referentes ao mistério de Maria, de sua presença em meio ao povo de Deus. O ano de 2022 deu-se com a reflexão do Magnificat, o Cântico de Nossa Senhora quando Maria visitou a sua prima Isabel. Ela disse que a sua alma engrandece ao Senhor e ela se alegrou o seu espírito em Deus, seu Salvador. Ele viu a pequenez de sua serva e as gerações hão de chamá-la de bendita (Lc 1,46-48). O cântico é muito bonito, pois reflete a ação de Deus na história da salvação e o seu olhar, sobretudo para com os pobres, sobretudo com a serva, Maria de Nazaré. O Simpósio Mariano também refletiu o tema do Círio de 2022: Maria, Mãe Educadora do Amor. A participação do povo de Deus foi muito boa.

            O Círio Missionário.

            Uma equipe da Diretoria executiva coordena o Círio Missionário que conta com muitos integrantes disponíveis à missão. Ele ganha a sua importância pela visita de pessoas às casas numa comunidade escolhida pelo sacerdote da paróquia geralmente feito numa tarde. Os missionários e as missionárias se encontram na comunidade, tendo também pessoas da localidade e de outras comunidades, seminaristas, postulantes, religiosas. O bispo diocesano faz as orações, dando a metodologia que é usada pela visita às casas, a palavra do Senhor, a motivação do Círio missionário, a benção, as orações do pai nosso, ave-maria e glória ao Pai. Todas as pessoas irão para a rua fazer as visitas às famílias. Na volta do Círio missionário, a equipe contabiliza as casas que foram visitadas. É o Círio de Nossa Senhora de Nazaré que ocorre para as famílias. Nestas visitas encontram-se doentes, pessoas com deficiência, idosos que necessitam de ajudas, e a alegria das pessoas por serem visitadas pela Igreja católica. Uma ficha é preenchida para perceber se na casa existem pessoas que participam da comunidade ou ainda não receberam os sacramentos de modo que existe também a pós missão que será de ir atrás das pessoas que manifestaram o desejo de batizarem os seus filhos e filhas ou que sejam encaminhadas na catequese de iniciação à vida cristã. Nestas visitas os missionários e as missionárias insistem para que as pessoas participem da comunidade, da paróquia, da vida diocesana, e também da missa onde a imagem ficará na noite e nos dias do Círio de Nossa Senhora de Nazaré que sempre ocorrerão no fim de semana do terceiro domingo de Outubro.

            As pessoas da segurança.

            O Círio transcorre de uma forma normal com uma grande multidão que vai às ruas para rezar e louvar a Nossa Senhora, a fim de que ela leve os pedidos de todos os fieis para o seu Filho Jesus Cristo. Nos traslados e nos dias do Círio, faz-se necessária a segurança numa multidão que vai caminhando, rezando e cantando ao Senhor por interseção de Maria. Existem os efetivos da segurança pública, como o pessoal do Departamento Municipal do Trânsito Urbano, o exército, a polícia militar, a polícia civil, o Detran, a Guarda municipal, a polícia rodoviária federal, corpo de bombeiros, defesa civil, as pessoas de seguranças do próprio Círio de Nossa Senhora de Nazaré. O desejo de todas as pessoas de segurança é que tudo ocorra conforme a Vontade de Deus.

            A missão das Pascoms.

            O Círio conta também com um trabalho importante de comunicação comunitário e social onde são divulgados os eventos dos Círios de Nossa Senhora de Nazaré e do Missionário. Uma equipe da diretoria foi constituída para coordenar as Pascoms (Pastorais das Comunicações) das paróquias para que também em suas instituições divulguem o Círio de Nossa Senhora de Nazaré. O Círio está divulgado em todos os setores da sociedade. A Pascom do Círio faz anúncios para que o povo em geral participe do Círio e mantém contato com as Televisões locais, rádios e outros instrumentos para a divulgação do Círio de Nossa Senhora de Nazaré para o público em geral.

            As visitas às instituições, outros setores da comunidade e da sociedade.

            Uma equipe faz visitas às instituições, lojas, escolas, cárceres. Tudo é realizado na simplicidade e na oração com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, convidando o povo em geral para participar do quadragésimo segundo círio de Nossa Senhora de Nazaré. As pessoas se emocionam quando recebem a visita da imagem de Nossa Senhora em suas lojas e instituições.

            A rainha da Amazônia.

            O Círio de Nossa Senhora de Nazaré tem presente a concepção que Nossa Senhora de Nazaré é considerada como a rainha da Amazônia. A realidade em que se vive é a Amazônia, com as suas riquezas, diversidades de povos do campo, da cidade, das florestas, dos ribeirinhos. É uma realidade que merece atenção devido às águas e as suas biodiversidades. Os interesses econômicos, políticos são os mais variados de modo que os círios colocam a realidade de sofrimento, de dor, de pessoas que morrem nesta região e também pessoas que evangelizam os povos da Amazônia e se deixam evangelizar pelos mesmos. O pedido é voltado a Maria, Rainha da Amazônia para que proteja os povos da Amazônia, os da cidade, dos campos e das florestas, os povos indígenas.

            Os círios e a caminhada sinodal.

            Os círios têm uma caminhada em conjunto no sentido de que os ministros ordenados, religiosas, religiosos, leigos e leigas pensem juntos os Círios em vista da comunhão, participação e missão. Os sacramentos do batismo, crisma e eucaristia tornam as pessoas povo de Deus, que caminha rumo à casa do Pai. Os círios são momentos fortes de evangelização de modo que as pessoas são convidadas a amar Jesus Cristo, a Nossa Senhora, a comunidade eclesial missionária, a família, a sociedade, a escola.

            As celebrações eucarísticas

            As celebrações eucarísticas são celebradas nas paróquias e também nos dias quinze e dezesseis de Outubro. No sábado de manhã, dia quinze haverá uma missa na paróquia São Francisco de Assis. Na parte da tarde haverá outra missa no Santuário de Nossa Senhora de Nazaré. Em seguida iniciará a caminhada até o Rio Tocantins, em vista do Círio Fluvial até a Marabá Pioneira onde na parte da noite, perto da catedral ocorrerá outra missa com a troca do manto. No domingo de manhã, dia dezesseis de outubro haverá a missa do círio e em seguida o povo de Deus juntamente com todas as equipes da organização estarão nas ruas com a berlinda, a corda e a multidão que se dirigirá até a Folha dezesseis para o encerramento do Círio com a celebração eucarística perto do meio dia.

            O grupo do Círio de Nossa Senhora de Nazaré.

            É um grupo muito grande se se observar todas as pessoas que trabalham nos Círios de Nazaré e do Missionário. As pessoas são voluntárias dando do melhor de si mesmas para a causa maior que é o próprio Círio, um evento religioso, espiritual muito importante em Marabá e em toda a região do Sul e do Sudeste do Pará. O voluntariado é uma graça de Deus onde as pessoas demonstram o seu amor a Maria e ao seu Filho Jesus Cristo. É motivo de agradecimento ao Senhor pelo espírito de doação ao Círio de modo que Nossa Senhora abençoe a todo o povo de Deus que reza, louva a Maria e ela leve os seus pedidos ao seu Filho Jesus Cristo. Nós almejamos um ótimo Círio de Nossa Senhora de Nazaré para todas as pessoas.

            Nós acreditamos nos círios para que possam ser percebidos como processos de vida, de evangelização, de anuncio da palavra de Deus da eucaristia, dos sacramentos da iniciação à vida cristã. Louvemos a Deus Uno e Trino pelos Círios que ocorrem em Marabá e em nossa realidade amazônica.

[1] Cfr. Ireneu de Lião, III, 22,4. Paulus, SP, 1995, pgs. 351-352.

FacebookWhatsAppTwitter

VEJA TAMBÉM