Marabá, 29 de fevereiro de 2024

As bênçãos do ano novo

10 de janeiro de 2024   .   

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

            Nós desejamos votos de um feliz ano novo 2024 para todas as pessoas, pois almejamos a esperança de um mundo novo, com os dons da paz e do amor, provenientes do Santo Natal, pela encarnação do Verbo de Deus na realidade humana. Em diversos lugares do mundo existem guerras, mortes, destruições, de modo que pedimos nós a Deus e aos seres humanos paz e amor entre as pessoas e os povos.

 O amor está sendo percebido por tantas pessoas, neste período natalino que ajudaram o próximo, os pobres, os necessitados, dando mantimentos, alimentos, roupas para pessoas mais carentes. O tempo novo é carregado pela realização da vontade de Deus Uno e Trino em nossas vidas e na humanidade.

            Benção divina.

É uma benção divina um ano novo, porque será uma oportunidade à conversão na vida pessoal, comunitária, social e também uma graça para viver bem o amor a Deus, ao próximo como a si mesmo. O ano novo se fará dia a dia, momento por momento. Em nível social existem projetos importantes, sobretudo com as pessoas mais pobres, e necessitadas com políticas públicas que ajudem mulheres e homens a superar a violência, as mortes de pessoas nos campos, nas cidades e nos trânsitos. Quem possuirá algum encargo político ou foi nomeado para a comunidade eclesial prestarão um serviço aos outros, a exemplo do Senhor Jesus que veio para servir e não para ser servido (Mt 20,28).

Dia Mundial da Paz[1].

O ano novo contribua para a paz. O dia primeiro de Janeiro é também o dia Mundial da paz, cujo tema 2024 é: “Inteligência artificial e Paz”, que o Papa Francisco colocou para meditação e ações concretas aos cristãos e às pessoas de boa vontade no mundo inteiro. Em sua mensagem para a Igreja e para o mundo, o Papa Francisco após desejar a todos os votos de feliz ano novo, ele tem presente o dom de Deus da inteligência dado aos seres humanos, em vista da tecnologia, da ciência, do bem comum. No entanto os vastos progressos técnicos científicos podem constituir um risco para a sobrevivência humana e também para a casa comum, isto é, de todas as pessoas. Os novos instrumentos digitais estão transformando a fisionomia das comunicações e os intercâmbios pessoais e comunitários. A inteligência artificial deve ser entendida como uma galáxia de realidades diversas e o seu desenvolvimento não contribuirá para o futuro da humanidade e para a paz entre os povos, se não for para o bem comum. O resultado positivo só será possível pelo respeito aos valores humanos como a inclusão, a transparência das coisas e das pessoas. A pesquisa técnico-científica servirá para a paz e o amor entre as pessoas e os povos. A dignidade de cada pessoa e a fraternidade devem estar na base no desenvolvimento das novas tecnologias para que o progresso digital respeite a justiça e a causa da paz. Quando os avanços tecnológicos não ajudam na qualidade da vida humana, não podem ser considerado um verdadeiro progresso. O Papa Francisco também diz que a inteligência artificial é em vista do potencial e das aspirações humanas em vista do bem de toda a humanidade. A inteligência artificial não poderá noticiar falsas notícias, mas ela estará a serviço da verdade das coisas e das pessoas. A inteligência artificial deverá contribuir para a superação de números racionais, digitais visando à compaixão, a misericórdia, o emprego das pessoas, a superação do empobrecimento, o amor entre as pessoas e os povos. As novas tecnologias não podem contribuir para a loucura das guerras, das armas, mas para a edificação da paz. A inteligência artificial deverá contribuir para a amizade social, diz o Papa Francisco, estando a serviço de todos, mas, sobretudo das pessoas mais frágeis e necessitadas da humanidade. O Papa tem presente a educação para o uso da inteligência artificial visando a promoção do pensamento crítico, pacífico. O Papa pede as comunidades das nações a regulamentação da inteligência artificial em vista do bem comum. Os valores humanos estejam na base das tecnologias e também os valores da justiça, da paz e do amor. A inteligência artificial esteja a serviço da paz e do amor, superando as desigualdades, as guerras e os conflitos em vista de um mundo pacifico conforme o plano de Deus sobre a humanidade.

O mistério de Deus Uno e Trino.

A benção do ano novo será uma oportunidade para adorar o mistério de Deus Uno e Trino na vida de toda a pessoa seguidora de Jesus Cristo e da Igreja. Deus é Pai e Deus é Filho e Deus e é Espírito Santo, um único Deus em três Pessoas. O Deus que se revelou na encarnação do Verbo, na vida das pessoas, da natureza, do respeito e amor para com o próximo, sobretudo os pobres, os necessitados, os estrangeiros, as viúvas, os órfãos, os doentes, as pessoas idosas, os jovens, os adultos, as crianças, a vida desde o seio materno até o seu fim humano. Jesus revelou o mistério do Deus Uno e Trino e quer que todas as pessoas vivam no amor, porque Deus é amor (1 Jo 4,8).

            O valor da vida comunitária.

O ano novo também será o momento de reforçar à vida comunitária, porque o cristianismo é vida de comunidade. “Eles eram perseverantes no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações” (At 2, 42). Se for importante a vida familiar, o é também a comunidade, para que assim a pessoa tenha o conhecimento de Jesus Cristo, a sua palavra de salvação, e os sacramentos sejam implementados sempre mais nos discípulos, discípulas do Senhor e de sua Igreja. A vida comunitária ajuda também a missão, a prática da caridade, o compromisso com os mais pobres. Jesus escolheu doze pessoas para o seguirem mais de perto, para assumirem as mesmas missões que Ele tinha na terra, de evangelizar os pobres, curar os doentes, purificar os leprosos, dar a vista aos cegos, fazer os paralíticos andarem, expulsar os demônios nas pessoas e proclamar um ano de graça do Senhor (Lc 4, 18-19).

A Campanha da Fraternidade 2024.

A benção do ano novo ocorrerá com o aprofundamento nas comunidades pela Campanha da Fraternidade 2024, da CNBB que terá como tema: Fraternidade e Amizade Social e o Lema: “Vós sois todos irmãos e irmãs” (cf. Mt 23,8). Ela terá como objetivo geral: “Despertar para o valor e a beleza da fraternidade humana, promovendo e fortalecendo os vínculos da amizade social, para que, em Jesus Cristo, a paz seja realidade entre todas as pessoas e os povos”[2]. A Campanha da Fraternidade será estudada e aplicada na base de nossas famílias, comunidades e sociedade em vista da realização da palavra de Jesus que todos somos irmãos e irmãs.

Os Círios Marianos.

            O ano novo reserva alegrias imensas para os círios marianos. No Estado do Pará é expressiva a devoção à Nossa Senhora de Nazaré, de modo que seja uma oportunidade para a evangelização dos seguidores e das seguidoras do Senhor e que a Virgem de Nazaré leve os pedidos de todas as pessoas ao seu Filho Jesus Cristo. Em Marabá far-se-á uma equipe em vista de uma organização do Círio de Nossa Senhora de Nazaré.

             O ano novo alude fatos novos, alegrias novas na família, na comunidade e na sociedade. Nós somos convidados a viver a graça do Senhor em todo o ano novo, realizando como Maria, a vontade do Senhor, em cada momento do ano novo. Feliz Ano Novo para todas as pessoas.

 

[1] Cfr. 57º Dia Mundial da Paz 2024 – Inteligência artificial e paz | Francisco (vatican.va).

[2] CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil/Campanha da Fraternidade 2024. Manual. Brasília: Edições CNBB, 2023, pg. 7.

FacebookWhatsAppTwitter

VEJA TAMBÉM