Marabá, 22 de fevereiro de 2024

Os impactos e as atrocidades da guerra e a Luz de Cristo

18 de março de 2022   .   

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

Nestes dias de guerras, pelos meios de comunicação social, nós cenas que causam indignação, de dor, e compaixão porque o poder militar, invasor mata pessoas, são mísseis atirando contra as os vulneráveis, contra prédios, contra as casas, contra os hospitais, contra escolas, torre de TV; nós percebemos fogo, fumaça, destruição. São os impactos que não deixam também de serem as atrocidades da guerra. Impacto vem da palavra latina impactus, desencontros, as conseqüências de atos violentos[1]. Atrocidade vem do latim, atrocitas-atis, que suscita horror, medo, algo efetivamente cruel[2]. Nós pedimos a Deus para que cesse a guerra e haja paz entre os povos. A Luz de Cristo ilumine os povos em vista de uma convivência pacifica, de muito amor entre todas as pessoas.

            A transfiguração do Senhor e a humanidade transfigurada.

            Este trecho da Sagrada Escritura ilumina a reflexão dada. Jesus foi para uma alta montanha e lá ele se transfigurou diante dos discípulos. Enquanto rezava, diz São Lucas, seu rosto mudou de aparência e suas roupas ficaram brancas e brilhantes. Jesus mostrou a sua realidade divina antes de sua encarnação de modo que ela foi uma luz para os discípulos continuarem a caminhada com Ele, rumo ao mistério pascal de sua paixão, morte e ressurreição. Quando Jesus falava de sua paixão e morte para chegar à ressurreição os seus discípulos não entendiam muito aquela linguagem de modo que a transfiguração foi uma luz para que eles compreendessem a realidade divina de Jesus, e que era necessário passar pela cruz para chegar à luz eterna, a ressurreição.

            Nós dizemos que a humanidade necessita se transfigurar como o Senhor fez para os seus discípulos. A guerra traz divisões, mortes, destruição de casas, hospitais, escolas, mortos de pessoas. É preciso superar esta situação de ódio para que haja o amor e a paz entre os povos. É preciso ir à montanha para o encontro com Deus e descer para assim continuar a caminhada rumo à eternidade, de irmãos e de irmãs junto a Deus Uno e Trino.

            O apelo dos papas.

            Os papas São Paulo VI, São João Paulo II, Bento XVI e Francisco sempre ressaltaram a importância da paz. Nunca mais a guerra, cesse a guerra. São vozes que gritam em favor do bem e do amor entre todas as pessoas. São apelos fundamentais para que a humanidade não recorra mais a violência, à guerra, em vista do poder de uma nação sobre a outra. Os apelos colocam também o nome do Senhor para que termine o conflito, a guerra na Ucrânia termine por parte da Rússia.

            A onda dos refugiados.

            A guerra traz ao mundo a crise humanitária que é a onda de refugiados. São milhões de refugiados que fogem da Ucrânia e vão para outros países, sobretudo a Polônia, outros países da Europa, das Américas e outros continentes. As pessoas se refugiam em busca de uma vida melhor em outros países não sabendo o que ocorrerá em outros países e quando é que terminará a guerra para retomar as suas casas. É um sofrimento muito grande para milhões de pessoas, na grande maioria mulheres, crianças, idosos e idosas, porque os homens devem permanecer na Ucrânia, na guerra. Existe a realidade do frio intenso onde as pessoas estão sofrendo, a falta de roupas, e da comida adequadas. Ressaltamos a solidariedade e o amor de muitas pessoas que estão ajudando os refugiados da Ucrânia.

            Risco com pessoas infantis.

            A guerra traz como problemática os milhões de meninos e meninas que estão em risco de vida. Como a TV mostra, o fato é que as famílias, sobretudo as mães com os seus filhos e filhas estão indo para as fronteiras da Ucrânia para outros países de modo que não tem o amparo. Como é que será o futuro daqueles meninos e meninas, como se dará a escola, o ensino, a acolhida em suas famílias?!. Os sofrimentos são muitos na linha da humanidade acompanhados por temperaturas congelantes, falta de suprimentos para a saúde, higiene.

            A situação das mulheres e dos órfãos da guerra.

            Segundo os meios de comunicação social são muitas as mulheres mortas na guerra, mas também violentadas, em muitos lugares. Além disso estão sofrendo por estar longe do seu seio familiar, crianças e bebês que estão sendo mortas, e outras são órfãos da guerra, por ter perdido os seus familiares ou quando tiveram que fugir sozinhas. Nos últimos discursos, o Papa Francisco fez um clamor de vida em favor destas crianças que estão sofrendo por causa da guerra.

            Consagração ao Imaculado Coração de Maria.

            O Papa Francisco consagrará a Rússia e a Ucrânia no dia 25 de março ao Imaculado Coração de Maria. Será durante a celebração penitencial na Basílica São Pedro. O mesmo ato será dado em Fátima no dia 25 de março, pelo esmoleiro do Papa, Cardeal Konrad Krajeweski, sendo o enviado do Papa. Na aparição aos pastorzinhos, de 13 de Julho de 1917, Nossa Senhora de Fátima pediu a consagração da Rússia ao seu Imaculado Coração de Maria. Outros papas realizaram esta consagração como Pio XII, São Paulo VI e agora o Papa Francisco[3]. Rezemos pela paz no Leste europeu e em todo o mundo. Cristo é a nossa paz e que haja a reconciliação entre todos os povos, sobretudo no Leste Europeu.

[1] Cfr. Impatto, Impattare. In: Il vocabolario treccani, Il Conciso. Milano, Trento, 1998, pg. 725.

[2] Cfr. Atrocità, Atroce. Idem,  pg. 141.

[3] Disponível: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2022-03/papa-consagracao..

FacebookWhatsAppTwitter

VEJA TAMBÉM