Marabá, 29 de fevereiro de 2024

Mais mortes de presos rumo à Marabá

Lamentamos a morte de mais quatro presos, que eram transportados nestes dias de Altamira para Marabá e que ao longo do caminho foram mortos dentro do caminhão que os transportava até Marabá. Como ficamos sabendo pelas noticias, gostaríamos de dizer algo para todos. Isto diz algo a nosso respeito porque são mais vidas eliminadas.
Queremos a paz e o amor entre as pessoas, mesmo na diversidade de opiniões. Estamos unidos também ao massacre ocorrido nesses dias em Altamira. É chocante para todos, essas mortes, seja em Altamira, seja em Marabá, porque num total de trinta presos que foram transportados para a Marabá, quatro deles, no caminho foram eliminados dentro do caminhão em que viajavam. Lamentamos como pessoas humanas e como pessoas que acreditam em Jesus Cristo que é possível a superação da violência, que é preciso lutar pela vida sobre a morte, pelo amor sobre o ódio. A situação carcerária não está fácil de modo que precisamos como pastoral carcerária, ou mesmo como ministros,
pessoas que amam a vida, rezar pela paz em nossos cárceres, que haja a superação das facções nos presídios onde presos são eliminados entre eles muitas vezes. As autoridades olhem com carinho a carceragem porque não podemos estimular a violência, pois esta mata, mas a violência deve ser vencida pela civilização do amor. É claro que se houver uma conscientização de pessoas em vista do trabalho, da educação, da vida comunitária não teríamos cárceres cheios.

                                     Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA

FacebookWhatsAppTwitter