Marabá, 16 de junho de 2024

Ordenação e missão do Diácono Paulo César Ferreira Soares

06 de fevereiro de 2019   .    Notícias da Diocese

Perseverante com Maria a mãe de Jesus (cf At 1,14), este foi o lema escolhido por mim diácono da Diocese de Marabá, Paulo Cesar Ferreira Soares. A minha ordenação não foi uma festa apenas para mim que me consagrei pela imposição das mãos de dom Vital Corbellini, bispo diocesano. A celebração eucarística foi celebrada na Paróquia São Domingos de Gusmão, em São Domingos do Capim – PA. Estiveram presentes sacerdotes da Diocese de Marabá e da Diocese de Castanhal e diáconos, além de inúmeros fiéis da minha paróquia e das paróquias e comunidades aonde atuei pastoralmente.

Natural de São Domingos do Capim tenho 33 anos, filho de Manoel Clemente Soares de Oliveira e Cândida dos Passos Ferreira. Em 2009, ingressei no Seminário Menor Mons. Manoel Teixeira em Castanhal. No ano de 20011, ingressei no Seminário Maior. Em 2017 após o consentimento de dom Carlos e dom Vital, ingressei no Seminário São João Paulo II da Diocese de Marabá, onde concluir o curso de Teologia.

Tenho em meu coração que serviço do diácono, como nos recorda-nos São João Paulo II, “é o serviço da Igreja sacramentalizado”. E continua: “Esse ministério não é apenas um dos muitos ministérios, mas realmente deve ser como o definiu São Paulo VI, “a força motriz para a diaconia na Igreja”. Com a ordenação diaconal, me configurei a Cristo na função de Servo. “Por isso devo ser sinal vivo da condição de servo da Igreja particular de Marabá. Creio que essa vocação deve ser valorizada e vivenciada na comunhão da Igreja missionária que está sempre disposta a ir ao encontro das pessoas, especialmente das que mais sofrem.

Na fé em Jesus Cristo, que se identifica com os pobres, devo assumir a vocação diaconal com a disposição de ir às periferias geográficas, sociais e existenciais e com o desejo sincero de imitar o exemplo de Cristo que disse: Eu não vim para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos (cf. Mc 10,45). Com isso terei de renunciar, portanto, à busca de privilégios ou de honrarias para me dedicar ao serviço, especialmente dos pobres, seguindo as exigências do ministério que abracei.

Enche-me, portanto, de entusiasmo de ver o testemunho de tantos diáconos que, como ícones de Cristo-Servidor, em especial quando são presença solidária e de esperança em lugares e circunstâncias em que a vida grita por solidariedade e amor. Na comunhão da Igreja samaritana, servidora e missionária.

Por tudo isso confesso que estou com o coração vibrando de alegria, pois com a ordenação diaconal faço a minha consagração a Deus e ao serviço do seu Reino. É mais uma graça que se realiza em minha vida. Desde criança, desejo ser sacerdote e o diaconato é mais um passo rumo a este grande ministério. Estou pronto para anunciar a insondável riqueza do seu Evangelho. Em todo o meu processo formativo, quem me sustentou e me segurou foi o Senhor. Por isso peço a oração do povo de Deus da Diocese de Marabá para que possa desempenhar com ardo a missão na Paróquia de São Domingos de Gusmão em São Domingos do Araguaia-PA. E perseverante com Maria a mãe de Jesus e São José Dormindo meu santo de devoção, eu possa ser fiel ao ministério que da Igreja recebi pela imposição das mão de dom Vital. Que Deus e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro padroeira de nossa Diocese abençoe a todos

FacebookWhatsAppTwitter


FacebookWhatsAppTwitter
-->