Marabá, 25 de fevereiro de 2024

REPAM DA DIOCESE DE MARABÁ RECEBE FÓRUM DE DEBATE SOBRE GRANDES PROJETOS PARA A PAN-AMAZÔNIA.

10 de abril de 2019   .    Notícias da Diocese

Por Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

Nos dias 21 e 22 de março ocorreu na Diocese de Marabá o Fórum de debates sobre os grandes projetos para a Pan-Amazônia. Teve a participação de pessoas de comunidades, povos indígenas, comunidades tradicionais, ribeirinhos, pescadores, quebradoras de coco, comunidades rurais, e urbanas, movimentos, pastorais sociais, Escolas e Universidade.

A assessoria de Daniel Seidel, da REPAM (Rede Eclesial Pan-Amazônica). Estiveram também presentes, os pescadores do Tauyri, comunidade que fica em Itupiranga, onde se pensa de derrocar o Lourenço, o pedral. Este encontro está em comunhão com o Sínodo da Amazônia, que se realizará em outubro em Roma com o tema: Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral.

Foi muito importante o encontro para aprofundar questões que envolvem as terras da região da Amazônica, além dos projetos de empresas mineradoras, agronegócio e governos estadual e federal que estão pensando realizar nos rios Araguaia, Itacaiúnas e Tocantins, que são de extrema importância para a vida de todos nós.

Nós não queremos rios mortos, sem vida. Por isso diante de muitos projetos em relação a esta região do Sul e do Sudeste do Pará, que abarca em grande parte a Diocese de Marabá, é preciso como Igreja de Jesus Cristo aprofundar esses projetos que irão afetar as pessoas das cidades e do campo, povos ribeirinhos, indígenas entre outros. E também em relação à Hidrovia que terá mais de 300 kms ligando a cidade ao porto de Barcarena, no Estado, além da derrocagem do Pedral do Lourenço, região pertencente à Itupiranga. Assim não é só um projeto de um pouco mais de 40 Kilômetros, mas de uma extensão ainda maior. Esta hidrovia atingirá mais de 93 comunidades, sobretudo tradicionais, cujo significado é a vida familiar, comunitária e social.

É claro que o impacto será grande no Lourenço, o Pedral dos Pedrais, situado no município de Itupiranga, porque são muitos quilômetros de pedras, e segundo especialistas, tem muitas riquezas escondidas debaixo daquelas pedras, como ouro, manganês e outros metais preciosos. Sendo aberto, derrocado, com a passagem de navios, afetará a comunidade do Tauyri, mas também outras comunidades.

A vida dos pescadores, das pessoas que vivem dos rios, será muito afetada, sobretudo pela morte de espécies de peixes, a comida na sua essência para a vida de muitas pessoas. Nós como pessoas cristãs, que acreditam em Jesus Cristo, devemos lutar pela vida das águas e não a morte dos rios e dos que vivem dos rios, como os povos indígenas, ribeirinhos, comunidades tradicionais.

Foi o primeiro Fórum de debates sobre os grandes projetos para a Pan-Amazônia na Diocese de Marabá. Devemos nos mobilizar como pessoas conscientes para a defesa dos povos da Amazônia, para que a vida seja sustentável para todos, sem prejuízos dados a ninguém. Nesta região, concedeu o Senhor uma riqueza imensa de florestas e de rios para a vida do ser humano, e tudo deve ser cuidado para o bem comum de todos, isto é a Casa Comum dada por Deus para todos.

FacebookWhatsAppTwitter